Outros Aneurismas Periféricos

voltar

Aneurisma da Artéria Ilíaca – A artéria ilíaca localiza-se no abdômen, na pelve, em continuidade com a artéria aorta abdominal. Quando está dilatada, caracteriza o aneurisma da artéria ilíaca e tem como maior risco a ruptura e morte por hemorragia. O diagnóstico inicial pode ser feito por ecografia e tomografia, sendo que a angiotomografia é necessária para o planejamento cirúrgico, principalmente quando a técnica de escolha for a cirurgia endovascular. Muitas vezes, é necessária a correção associada de aneurisma da artéria aorta abdominal, por detalhes técnicos das endopróteses. Indica-se correção cirúrgica para aneurismas de ilíaca superiores a 3,0 cm de diâmetro (ou até menos se sintomáticos).

Aneurisma da Artéria Poplítea – A artéria poplítea localiza-se atrás do joelho. Quando está dilatada (acima de 2,0 cm de diâmetro), caracteriza um aneurisma, com alto risco para trombose. Nesses casos, indica-se tratamento cirúrgico, o qual pode ser realizado por técnica aberta (ponte com veia safena), ou endovascular, (implante de endoprótese). Este tipo de aneurisma é mais frequente no sexo masculino e está presente em cerca de 50% dos casos de aneurisma da artéria aorta abdominais.

Aneurismas de Artérias Esplâncnicas – São aneurismas de artérias que irrigam as vísceras. Os exemplos mais frequentes são as artérias renais e esplênica (do baço). Estes aneurismas podem ter indicação de correção quando atingem 2,0 cm de diâmetro, ou seja, sintomáticos com indícios de expansão ou ruptura. As técnicas endovasculares com implante de próteses revestidas ou embolização com micromolas tem proporcionado intervenções menos invasivas.

Ir ao topo

Copyright © 2016 - Todos direito reservados.